More than Muses

Villancico XXII – À ascenção do Senhor

Edited by Anna-Lisa Halling

Transcribed by Anna-Lisa Halling

Villancico

Saudades minha,

quando vos veria?

 

Ides-me fugindo,

deixais-me penando?

Vos partis triunfando,

eu fico sentido.

Partisme, partindo,

coração e vida.

Saudade minha,

quando vos veria?

 

Quando meu cuidado

verei tão contente,

que logre presente

quem choro apartado?

Ai, que alegre estado

eu convosco tinha.

Saudade minha,

quando vos veria?

 

Quando minhas glórias

verei restauradas,

sem as ter livradas

só nestas memórias?

Ai, quantas vitórias

eu convosco tinha.

Saudade minha,

quando vos veria?

 

Quando o bem, que aguardo,

que vos segue amando,

verei neste quando,

que a ser logo, tarda?

Mas se o céu vos guarda

com tal companhia,

saudade minha,

quando vos veria?

 

Favor, o jerarquias,

que me dá pena a glória,

que me dá morte a vida.

 

Favor, favor, favor,

que o céu me tira

o mais supremo bem

na melhor vista.

 

Mas ó cessem tristezas,

haja alegrias,

que se dem Déus se parte,

também se fica.

 

Dizei-me vós, deidades,

que estais na corte empiria,

que me dará quem amo,

por mais, que se divida?

1. Vida.

 

Dizei-me, pois o ignoro,

que ha de fazer rendida

uma alma, que deseja,

para que ver consiga?

1. Siga.

 

Dizei-me, se este amante

ausências eterniza,

ou se também ficando

finezas gratifica?

1. Fica.

 

Dizei-me, se a grandeza

daquela luz divina

é ida já de todo

à mais gloriosa vida?

1. Ida.

 

Favor, o jerarquias,

que me dá pena a glória,

que me dá morte a vida.

Diplomatic Transcription

A’ Ascençaõ do S.

VILLANCICO XXII.

Saudades minha,

Quando vos veria?

 

Idesme fugindo,

Deyxaisme penando?

Vos partis triunfando,

Eu fico sentido.

Partisme, partindo,

Coraçaõ, e vida.

Saudade minha,

Quando vos veria?

 

Quando meu cuydado

Verey taõ contente,

Que logre presente

Quem choro apartado?

Ay que alegre estado

Eu comvosco tinha.

Saudade minha,

Quando vos veria?

 

Quando minhas glorias

Verey restauradas,

Sem as ter livradas

Só nestas memorias?

Ay quantas vitorias

Eu comvosco tinha.

Saudade minha,

Quando vos veria?

 

Quando o bem, que aguardo,

Que vos segue amando,

Verey neste quando,

Que a ser logo, tarda?

Mas se o Ceo vos guarda

Com tal companhia,

Saudade minha,

Quando vos veria?

 

Favor, o Jerarquias,

Que me dá pena a gloria,

Que me dá morte a vida.

 

Favor, favor, favor,

Que o Ceo me tira

O mais supremo bem

Na melhor vista.

 

Mas oh cessem tristezas,

Haja alegrias,

Que se dem Deos se parte,

Tambem se fica.

 

Dizeyme vós, deidades,

Ques estais na Corte Empyria,

Que me dará quem amo,

Por mais, que se divida?

1. Vida.

 

Dizeyme, pois o ignoro,

Que ha de fazer rendida

Huma alma, que deseja,

Para que ver consiga?

1. Siga.

 

Dizeyme, se este amante

Ausencias eterniza,

Ou se tambem ficando

Finezas gratifica?

1. Fica.

 

Dizeyme, se a grandeza

Daquella luz divina

He ida já de todo

A’ mais gloriosa vida?

1. Ida.

 

Favor, o Jerarquias &c.

Works by Soror Violante do Céu

Posted

10 November 2021

Last Updated

14 June 2022

References

References
1 De los pecados de mi juventud y de mis rebeliones, no te acuerdes, Dios. Se refiere a Salmos 25:7.